O que é sustentabilidade e como praticá-la no dia a dia

Cada vez mais ouvimos falar sobre sustentabilidade, mas são tantas informações, e desinformações, que fica difícil sabermos exatamente o que ela é, e ainda mais, como nós podemos ser mais sustentáveis em nosso dia a dia. Hoje vou te ajudar, da teoria à prática.

O que é sustentabilidade?

Muitas vezes ouvimos falar por aí que sustentabilidade é um conceito novo, mas pasme, desde 1713 Hans von Carlowitz publicou a obra Sysvicultura Oeconomica, que defendia o manejo racional da floresta na Saxônia, que estava ficando sem madeira devido à sua exploração, prejudicando a economia local.

Apesar disso, foi apenas em 1972 na emblemática Conferência de Estocolmo, Suíça, que a comunidade científica e política começou a levar a sério os impactos ambientais que o mundo estava sofrendo com o crescente número da população, e a exploração de recursos naturais devido à industrialização.

Foi na Estocolmo 72 que foi cunhadosurgiu o termo desenvolvimento sustentável. Naquele momento foi constatado que o crescimento econômico dos países estavam diretamente ligados a práticas prejudiciais ao meio ambiente, que poderiam causar problemas para a população, e para a economia a longo prazo. Mas os países ainda tinham sede de crescimento.

Especialmente os que estavam no início da sua industrialização queriam aumentar seu poder econômico. Mesmo que isto custasse um preço para o meio ambiente e população, muitos países defendiam que seria um período de sacrifício antes de colocarem o pé no freio do crescimento industrial. O desenvolvimento sustentável foi então uma alternativa encontrada para surgirem ações em pró à natureza sem parar bruscamente a economia.

A partir deste encontro diversas agendas de sustentabilidade surgiram, a principal para o momento atual são as ODS, que incentivam os países a adotarem medidas de diminuição e prevenção de impactos, como a poluição, desmatamento, exploração de animais, fome, desigualdade social, entre outros pontos.

Como os acordos ambientais impactam a sua vida

Os acordos ambientais impactam diretamente a nossa vida, já que eles servem de diretrizes para as políticas públicas, acordos comerciais, e até mesmo o que as crianças aprenderão na escola. Isto quer dizer que as leis, nossa forma de comprar, de vender, de aprender, até mesmo o nosso lazer, serão impactadas por estes acordos. 

Um exemplo básico de como essas resoluções influenciam a sociedade é a proibição dos descartáveis plásticos. Nas cidades onde é proibido por lei o uso desses itens, as empresas precisam se adaptar para trocar de material, e o consumidor tem que se adaptar às mudanças, fazendo com que novos produtos sejam desenvolvidos e nosso comportamento se altere.

Estes acordos podem ter um impacto muito positivo em nossas vidas, já que é um movimento de pessoas em todo o mundo pensando em soluções para uma vida possível. Muitas cabeças pensam melhor que uma, certo? E para que isso aconteça é extremamente importante que nós, como cidadãos, entendamos e participemos das decisões e implementações dessas metas. 

O maior obstáculo que encontramos para alcançar estas metas é que o modelo de crescimento que seguimos é o de acúmulo de riqueza, inspirado especialmente nos países europeus e norte americanos, e que é simplesmente inviável em larga escala. É sempre importante lembrar também que, até hoje, estes países continuam se desenvolvendo às custas de países mais pobres, como o Brasil, ou seja, alguém sempre sai perdendo.

Esta mentalidade de crescimento me lembra muito o tão corriqueiro esquema de pirâmide. É aquela “oportunidade” onde alguém te chama para vender uma coisa, e você tem que chamar outra pessoa, e ela outra, e quem vai ficando por último sempre perde por que não tem gente para entrar. 

Se continuarmos com a mesma crença do que é crescimento, vai continuar crescendo os problemas ambientais que já estamos sofrendo agora mesmo. A cadeia não se sustenta! Precisamos mudar a nossa maneira de viver e consumir.

Sustentabilidade e consumo consciente

Os produtos são feitos para atender alguma demanda nossa, seja ela realmente real, ou aquelas induzidas pela indústria (papo para outro artigo), e nós, que fazemos parte da Terra, geramos impacto pelo simples fato de viver.

O consumo consciente é um chamado para que cada um de nós, individualmente, repensemos nossa existência. Sim, o papo é profundo, por que não estamos falando apenas de reciclar e comprar produtos ecológicos, a questão é reavaliar nossos valores, crenças, pré Conceitos, e responsabilidade social, ambiental e financeira.

Quanto você consome? Quantas roupas tem aí no armário? Quanto precisa acumular? Quantas vezes troca de celular? Será que está fazendo tudo isso por que realmente quer, está tentando impressionar alguém, ou sendo induzido?

Ser um consumidor consciente e responsável, é sempre fazer as seguintes perguntas antes de comprar:

  • Eu realmente preciso disso?
  • Por que eu preciso?
  • De quem eu estou comprando?
  • Preciso comprar, ou posso trocar/ reaproveitar/ inventar?

Como ser sustentável no dia a dia

Ser mais sustentável no dia a dia pode parecer complexo no início, já que realmente precisamos questionar e mudar muitos hábitos, mas a ideia de uma vida que podemos sustentar, é justamente tornar ela mais simples, prática e acessível. Então, você que está aí do outro lado do computador, tenha paciência, seja gentil com o seu processo e siga essas dicas:

  • Reveja o que você tem

Não saia correndo comprando coisas novas, primeiro faça uma boa limpa no armário, reveja as coisas que você tem, aquilo que pode aproveitar. Um ótimo exemplo é o kit zero para carregar por aí fora de casa, ao invés de comprar um feito de bambu, você pode aproveitar o que já tem. 

Sei que pode parecer clichê, mas livros e documentários sobre organização e minimalismo são realmente excelentes para essa primeira etapa. A Mágica da Arrumação da Marie Kondo e o documentário Minimalism me ajudaram muito nos primeiros passos.

  • Prefira produtos de segunda mão

Por que produzir algo novo, se já existem opções por aí? Invista mais em roupas de brechó, móveis usados, ou ainda em transformar o uso dos objetos. Uma mesa pode virar uma linda porta. Um lugar para buscar inspirações maravilhosas é o bom e velho Pinterest

  • Dispense o uso de descartáveis plásticos

Um dos grandes problemas do plástico é que usamos ele para muitos produtos de vida curta, que serão descartado rapidamente, e poucas vezes isso acontece de uma maneira correta. Veja algumas opções de troca:

Escova de dente de plástico x escova de dente de bambu.

Absorvente descartável x absorvente ecológico.

Cotonetes com haste de plástico x cotonetes com haste de papelão ou estilo japonês.

Barbeador descartável x barbeador de alumínio.

Sacola plástica x sacola retornável de pano.

Plástico filme x pano encerado ou potes para guardar.

  • Trate melhor os alimentos

Está aí uma coisa muito boa e sábia da natureza, os alimentos. Ele já vem com a sua autoproteção, sua casca, não precisa de sacolinha para ser comprado e nem para ser guardado, além disso, pode ser aproveitado quase que integralmente, mesmo que a gente acabe dispensando grande parte dele.

Você sabia que a rama da cenoura, folha do brócolis e da couve-flor, caroço do abacate, casca da banana, são coisas que podemos comer? E olha que isso são apenas alguns exemplos, e no meu Instagram te conto muito mais.

Aprender a conservar os alimentos te ajuda a comer coisas mais naturais, saudáveis e sustentáveis, diminui o desperdício de alimentos, e evita sobrecarga nos lixões e aterro sanitários. A Marina Maia, sem dúvidas, é perita neste assunto e te ensinará muito.

  • Limpeza com produtos naturais

Outra alternativa maravilhosa é a limpeza com produtos naturais, que pode ser feita de uma maneira super prática e barata. Na Mato Alto, a Mari preparou uma Apostila de Limpeza Ecológica, bem completinha, ensinando como fazer produtos caseiros, naturais e veganos.

Ter hábitos sustentáveis é um processo de mudança lindo e libertador. Por aqui nós sempre trazemos dicas para simplificar sua rotina ecológica. Assine já nossa newsletter para receber novidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *